Você se tornou apenas uma lembrança

É moreno, fique sabendo que eu não queria que fosse assim, mas quem escolheu ir embora foi você, né? A única coisa que eu pude fazer foi ficar quieta vendo você partir, saiba que a minha vontade era ir atrás de você, te dar mil e um motivos pra ficar, te beijar até fazer você esquecer o que fez você querer ir, mas acontece que o amor é livre moreno, livre pra ir, mas não livre pra voltar entende? Pois quando me dei conta que havia passado duas semanas deitada no sofá, checando suas redes sociais a cada minuto, digitando mensagens e apagando tudo em seguida, escutando as músicas que me faziam lembrar você eu comecei a ver que você não vale tudo isso, confesso que eu desejei muito acreditar em destino, caminhos cruzados, alma gêmea, essas coisas, só pra acreditar por mais um tempinho que a gente ia ser pra sempre, só pra me enganar mais um pouquinho enquanto te via indo embora da minha vida, mas acontece moreno, que eu finalmente percebi que isso era exatamente o que você queria, e que não era nada daquele seu papo furado, você foi embora porque quis e pronto, só me restava aceitar, e pode acreditar moreno, foi difícil, mas eu consegui, consegui perceber que nada é por acaso, quando as coisas não são feitas para dar certo, só cabe a nós aceitar e seguir em frente, não adianta insistir num amorzinho de quinta, não adianta insistir no que não é pra ser.

Confesso que foi bem difícil sair de baixo do meu edredom, parar de ouvir todas as músicas que me lembravam você, mas quando finalmente botei a cara no sol a sua ausênsia deixou de me levar a loucura e começou a me trazer paz. Aquela paz de quando eu me olho no espelho e penso “porra, como eu amo quem eu sou!”. É maravilhoso poder dormir sem antes pensar em você ou em todas as coisas que vivemos juntos, dormir sem antes pedir baixinho pra Deus te mandar de volta pra minha vida, eu passei a dedicar o meu tempo a mim mesma, e não a pensar em alguma forma de te ter de volta. Comecei a me amar, amar as pessoas que realmente importam, e hoje eu tô aqui moreno, amando tudo isso, amando a forma que a vida me fez enxergar o que realmente é importante, amando o fato de olhar pra trás e ver que não fui eu quem perdi. Amei de verdade a forma que a vida me mostrou que não é qualquer coisinha que vale a pesa sabe? Não é qualquer carinha de rostinho e corpo bonito que vale o tempo que eu perdia tentando ser quem eu não sou, tentando impressionar alguém que não dava a mínima, não é qualquer amorzinho de quinta que vai fazer meu mundo transbordar, pode me chamar de louca, insana, o que você quiser, mas queria muito que você soubesse o quanto eu te agradeço por ter me feito enxergar que a única pessoa que pode me fazer feliz do jeito que eu quero e mereço, sou eu mesma.

Obrigada mesmo, foi a melhor coisa que você um dia fez por mim.

Por: Amanda Barros

Marina Alessandra

Marina Alessandra

Colecionadora de sonhos, estudante de Psicologia e dona desse blog aqui. Amante de música boa, fotografia e pela escrita, compartilha tudo que acontece no seu dia a dia através de suas redes sociais e pelo blog em forma de postagens e vídeos. Gosta de abraços apertados e atualmente está em um relacionamento sério com a Netflix e uma panela de brigadeiro.
Marina Alessandra

Últimos posts por Marina Alessandra (exibir todos)

4 comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *