Sobre sentimentos

Houve um tempo em que falar sobre sentimentos era fácil. Hoje, mal consigo mover o canto da boca. Está difícil falar sobre sentimentos, já que bem, eu não ando sentindo nada. Nada mais se passa dentro de mim, nada mais me abala como antes. Eu ainda não entendi direito o que aconteceu, só sei que me tornei uma pessoa tão fria, tão só, porém mais bem preparada para alguma paixão repentina. 


Não consigo mais descrever meus sentimentos, chorar pelos cantos, falar que tô apaixonada e sofrer por amor. Eu simplesmente esqueço e deixo pra lá. Não dou mais a mínima. Apenas ajo de de uma forma que afaste o amor de mim. Não sei se isso é bom ou ruim, vai que seja os dois?


Antes eu era uma só pessoa, depois meu coração se juntou com outro e formamos dois, e agora tô com um só de novo. Será que foi só excesso de dor e falta de amor ? Sei lá. Só sei que hoje não importa, não sinto mais nada mesmo. Hoje a palavra ‘amor’ soa com falsidade, uma coisa forçada, mentira. Eu me enganei demais com as pessoas e enjoei delas. Enjoei do mundo, de tudo, até de mim […]


Se eu gostei? Não sei. Eu definitivamente não sei o que aconteceu comigo. Acho que a culpa é da vida né? Ou minha? Ou de ninguém ou de você ? 


Quando me olho no espelho, quer saber o que eu vejo ? Uma menina que foi magoada, pisoteada e com o coração partido, ficou fria e diferente. Mas eu era uma pessoa melhor se você quer saber. Eu era alguém muito sorridente, tinha os olhos mais brilhantes e profundos, delicada e frágil, com o coração puro. Mas quem se importava? 


Minha antiga personalidade fazia mal as pessoas e fazia com que me julgassem antes de me conhecerem, e eu não podia evitar. Eu era melhor , sem dúvidas. Eu amava de verdade, de corpo e alma, me entregava por inteiro, eu caia, e perdi as contas de quantas vezes quebrei minha cara. Mas chegou um dia que eu cansei sabe ? Cansei dessas lembranças e dessas cicatrizes, eu precisava esquece-las. 


Eu posso voltar a ser melhor. Eu tô em pausa sabe ? E ainda falta alguma coisa que me faça rebobinar pra poder dá um play de novo. 

Nunca diga te amo se não te interessa…nunca fale sobre sentimentos se estes não existem. Nunca toque numa vida se não pretende romper um coração. Nunca olhe nos olhos de alguém se não quiser vê-lo se derramar em lágrimas por causa de ti… A coisa mais cruel que alguém pode fazer é permitir que alguém se apaixone por você , quando você não pretende fazer o mesmo .

Comente com Facebook
Marina Alessandra

Marina Alessandra

Colecionadora de sonhos, estudante de Psicologia e dona desse blog aqui. Amante de música boa, fotografia e pela escrita, compartilha tudo que acontece no seu dia a dia através de suas redes sociais e pelo blog em forma de postagens e vídeos. Gosta de abraços apertados e atualmente está em um relacionamento sério com a Netflix e uma panela de brigadeiro.
Marina Alessandra

  1. Olá Marina! Como está?
    Bem, antes de mais nada tenho uma curiosidade.
    É a primeira vez que venho aqui e vi que você é de São Luis. Seria a capital do Maranhão? rs.

    Bem, quanto ao post, acho que grande parte das pessoas já sentiram-se assim, já passaram por essa fase. Ela é necessária para aprendemos a reconhecer e sentir o que é amar de verdade. Afinal esse é o grande lance, crescer com os tropeços.

    Beijos,
    Ju.
    fez-se-flor.blogspot.com

  2. Nossa que lindo, não sei quantas vezes quebrei a cara e definitivamente me identifiquei com esse texto, principalmente com essa parte “
    Quando me olho no espelho, quer saber o que eu vejo ? Uma menina que foi magoada, pisoteada e com o coração partido, ficou fria e diferente. Mas eu era uma pessoa melhor se você quer saber. Eu era alguém muito sorridente, tinha os olhos mais brilhantes e profundos, delicada e frágil, com o coração puro. Mas quem se importava?”. Parabéns pelo blog, muito interessante aqui, já estou seguindo você. Beijooooos

    http://psmylove4ever.blogspot.com.br/

  3. Lindo o texto, você escreve super bem também ^^
    Acho que depois de várias desilusões, depois de brincarem bastante com o coração da gente como se ele não tivesse valor, é inevitável que mudemos, nos tornemos pessoas mais frias. Aliás, talvez “maduras”, seja uma palavra mais correta…
    Beijos, já to seguindo aqui também ♥

    Jeito Único

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *