Ou vai ou fica

Não tô vivendo um dos meus melhores dias. Na verdade, já não sei o que é viver bem há um tempo. Os dias nublados parece que tomaram de conta por aqui e quando passa e o arco íris resolve aparecer, ainda acho que você estará lá como recompensa no final de tudo. Que doce ilusão mais bosta, né?! Porém, sigo firme me segurando nisso.

Eu penso muito, sabe? Penso no meu futuro, em quem vou ser, como vai ser e se, claro, você vai estar comigo, do meu lado, de mãos dadas, como a gente sempre imaginou. Será? Acho que de tanto pensar, na verdade não vai se concretizar. Já ouviu falar que quanto mais tu imagina, mais aquilo vai ficando longe da tua realidade? Dizem que acontece melhor do que tua cabeça imagina. Eu discordo. Até agora ainda não vi a melhor parte. Na real, o que anda acontecendo por aqui não é nada melhor. Eu vivo cansada sem nem sair do lugar. Minha cabeça tá 24 horas ligada, pensando em você. Se vai lembrar de mim alguma hora do seu dia e mandar uma mensagem clichê de “oi, sumida”, mesmo eu sabendo que isso significa outra coisa. Não importa. Eu quero uma mensagem sua. Seja um emoji, um “oi” ou até um “como você, tá?”.

Dizem – as pessoas dizem muitas coisas mesmo, né?! – que existem mil e uma formas de dizer que se ama outra pessoa. Talvez a sua seja dita nas entrelinhas. Quando você diz “se cuida”, “como foi sua noite?”, “sonha comigo”, “que Deus te proteja”, entre outras. E não para, por favor, é lindo. A gente não tá junto mas também não tá separado, né? Eu queria entender o que a gente é. Nem tenta falar que somos amigos, tá? Minha cabeça tá confusa demais e acho que não mereço tá passando por isso agora. Poxa, eu tava tão bem. Por que resolveu aparecer agora? Viu que tava tudo bem e achou que eu já tinha te superado e que tava tudo bem aparecer? Pois você se enganou, meu caro. Você ainda anda por aqui nos meus pensamentos – todos os dias, por sinal – e acho que vai ser assim pra sempre. Gosto, de verdade, do jeito que você ainda cuida e se preocupa comigo, acho lindo. Mas ficar alimentando isso não é legal pra nenhuma das partes. Eu ainda amo você – pra caralho – e é isso que me machuca. Amar você me machuca. Amar você dói. E eu não queria que fosse assim, mas você não me dá escolha. Talvez fosse diferente se você soubesse tomar algumas decisões, não é?

Mas tudo bem, vai ficar tudo bem por aqui. Só que…não me procura mais, por favor (já perdi as contas de quantas vezes te pedi isso). Mas se você quer me ver bem, ou volta de uma vez ou me deixa de uma vez. E aí, qual vai ser? A escolha é sua. 

Boa sorte.

Marina Alessandra

Marina Alessandra

Colecionadora de sonhos, estudante de Psicologia e dona desse blog aqui. Amante de música boa, fotografia e pela escrita, compartilha tudo que acontece no seu dia a dia através de suas redes sociais e pelo blog em forma de postagens e vídeos. Gosta de abraços apertados e atualmente está em um relacionamento sério com a Netflix e uma panela de brigadeiro.
Marina Alessandra

Últimos posts por Marina Alessandra (exibir todos)

One comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *