2017 e seus aprendizados

É, esse é o último texto de 2017 e tem que ser uma reflexão sobre tudo que aconteceu e o que tiramos de tudo isso. 2017 foi um ano louco e de muitos aprendizados. Demorei dez meses para aprender que o que é passado, fica no passado. Não adianta forçar mais o que não cabe. Chega. Foi um ano que me aproximei de pessoas maravilhosas e que, se continuasse distante delas, nem sei como estaria hoje. E elas me ensinam todos os dias, mesmo com todas as nossas brincadeiras, a ser uma pessoa melhor. Reforcei meu aprendizado de que todos, TODOS tem algo para nos ensinar. Basta a gente querer. E olhando assim, vi o quanto cresci e cresço todos os dias com a amizade deles. Aprendi a zelar mais pela vida dos meus familiares e amigos e também a saber aproveitar cada segundo com eles.

Vi minha prima falecer e três anjinhos nascerem. A vida é mesmo uma loucura, né? Até hoje sou inconformada com a morte tão repetina dela. Dia 24 de Maio ficou eternizado de maneira triste, em toda minha família. E disso, aprendi a agradecer mais pela minha vida, pela minha saúde e a pedir perdão. Aprendi que realmente, toda ação tem sua reação  (da pior forma, mas aprendi). Aprendi a parar de deixar as coisas para a última hora, nem sempre vai dá tempo.

E a gente não precisa esperar o ano acabar pra fazer pequenas mudanças na nossa rotina. Que tal começar hoje? Esse lance de tempo é algo muito louco. A gente nunca sabe até quando vamos ter tempo pra fazer algo. Então se tiver afim de dançar hoje, dance. Se tiver afim de gravar um vídeo, grave. Às vezes, esperar cansa e por cansar, a gente acaba deixando pra lá. E se todo mundo pensasse assim? Que tal, levarmos para 2018, o aprendizado de que tudo pode ser feito já? Isso eu já sabia e reforcei esse ano. Sair da nossa zona de conforto nem sempre é legal, nem sempre vamos sair ilesos. Mas ficar nela, traz um atraso danado para nossa vida. É bom, é gostoso não ter nada para se preocupar. Mas é mais legal saber que de algo difícil, sempre vem algo bom. O maior aprendizado de 2017, sem dúvidas foi o fazer agora. Fazer o que se tem vontade, na hora que se tem vontade. É ver a felicidade em pequenos detalhes e saber ser feliz com a felicidade do outro. E em 2017 eu chorei demais. Acho que mais do que já tinha chorado em outros anos. Mas aprendi a secar minhas lágrimas acreditando que tudo sempre é passageiro. Tudo passa. E que tal esse tempo passar com algo que a gente vive procrastinando? É tempo de fazer acontecer. Porque se não, daqui a pouco é fim de ano de novo e o que você vai ter de novo pra contar? <3

Me encontre: Twitter | Instagram | Youtube | Facebook

Comente com Facebook
Marina Alessandra

Marina Alessandra

Colecionadora de sonhos, estudante de Psicologia e dona desse blog aqui. Amante de música boa, fotografia e pela escrita, compartilha tudo que acontece no seu dia a dia através de suas redes sociais e pelo blog em forma de postagens e vídeos. Gosta de abraços apertados e atualmente está em um relacionamento sério com a Netflix e uma panela de brigadeiro.
Marina Alessandra

5 comments

  1. A vida é tão maluca né? O tempo com certeza é rei de tudo.
    A gente aprende, entende as coisas, segue em frente.
    Acho muito bonita essa oportunidade.
    Me encontrei no seu texto, não tive essas tristezas, mas a compreensão e amadurecimento sobre o que é esse doce amargo de viver, eu senti.
    E como sou grata de encontrar pessoas honestas sobre seus sentimentos na internet. Amo essa troca. Que feliz fiquei de encontrar teu texto.

    Espero que esse novo tempo seja de mais sorrisos e se for chorar que seja de alegria.
    xero e feliz ano novo!

  2. Poxa, me senti abraçada enquanto lia esse texto, sabe? Sinto muito mesmo sobre a sua prima! É doido como a vida é louca, né? Ela nos faz aprender as coisas na marra, coloca pessoas do nosso lado pra nos ensinar os mais variados aprendizados… Sobre isso de fazer agora, acho que é algo que aprendi esse ano também. A vida é curta demais pra ficarmos estabelecendo datas pra começarmos a sermos felizes, temos que começar agora, o mais rápido possível! Amei muito tua reflexão, Mari.
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

  3. A coisa mais singela e sincera que aprendi foram que algumas coisas boas tem que ir embora para que consigamos conquistar as coisas excelentes e melhores, por mais que doa e tenha muito sofrimento. Eu passei situações este ano que nunca imaginei que passaria e sofri mais do que imaginei, mas tudo tem razão e hoje vejo que foi necessário, ainda que muitas lágrimas tenham rolado. Amei seu texto <3

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

  4. Meus sentimentos sobre a sua prima, não sabia, a vida as vezes é confusa né? Nos tira pessoas maravilhosas e a gente fica sem entender nada. Sair da zona de conforto é algo que a gente precisa, até mesmo pra se arriscar tentar trazer algo bom disso né? Nossaaaa, muito isso: “É bom, é gostoso não ter nada para se preocupar. Mas é mais legal saber que de algo difícil, sempre vem algo bom.” <<< eu vivo falando para as minhas amigas que eu me sinto mal por não gosta de ninguém, não ter ninguém pra amar (no sentido de relacionamento, sabe?) é muito ruim. Mesmo que a gente sofra gostando de alguém ou estando apaixonada por alguém, vale a pena o risco, vale a pena viver aquilo (obvio, até o momento que não virar doentio ou atrapalhar a nossa saúde). Mas é natural sofrer por amor, nem só de sorrisos ele vive né? Enfim, Mari, adoreeei esse post! Compartilhei no meu Twitter. 😉
    Beijos!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *